Concorrente do WhatsApp, Allo faz buscas no Google dentro da conversa

Brasil Econômico

Aplicativo utiliza inteligência artificial para tornar conversas mais simples

Allo permite realizar pesquisas no Google sem sair da conversa

Allo permite realizar pesquisas no Google sem sair da conversa

Foto: Reprodução/Google

Apresentado junto a outros aplicativos durante a conferência do Google para desenvolvedores em maio, o Allo é um aplicativo de mensagens que utiliza informações disponíveis no buscador para tornar as conversas mais simples. Dias após o seu lançamento nas lojas de aplicativo, o serviço alcançou a marca de cinco milhões de downloads, mostrando potencial para concorrer com opções já estabelecidas como WhatsApp e Telegram.

LEIA MAIS: Google Trips é aplicativo para organizar suas viagens em apenas um lugar

Além de não utilizar login e senha, o Allo conta com a ajuda de bots para torná-lo mais inteligente. O aplicativo funciona como um assistente virtual que oferece sugestões para o usuário pesquisar qualquer coisa no Google sem precisar sair da conversa. Além do buscador, o app também exibe conteúdos do Maps, YouTube e Tradutor.

O programa usa inteligência artificial para exibir sugestões e para escrever pelo usuário. Conforme é utilizado, o serviço passa a compreender seu estilo de escrita para sugerir respostas rápidas personalizadas. A plataforma ainda conta com recursos divertidos, como a possibilidade de desenhar sobre as fotos, enviar adesivos e mensagens como se estivesse gritando ou falando baixo.

LEIA MAIS: Inbox: aplicativo do Google trabalha como organizador de e-mails

Apesar de oferecer facilidades para os usuários, o aplicativo é centro de polêmicas relacionadas à privacidade. O ex-agente de inteligência americano, Edward Snowden, alertou para os possíveis perigos do serviço. "Grátis para download hoje: Google Mail, Google Maps e Google Vigilância (Surveillance). Esse é o #Allo. Não usem o Allo", publicou em sua conta no Twitter, indicando que o recurso de assistente só seria possível se o Google tivesse acesso às suas mensagens.

Para ter conversas mais protegidas, o usuário precisa utilizar o modo anônimo, que conta com criptografia de ponta a ponta. O modo privado oferece também a opção de definir um prazo para as mensagens serem destruídas. Assim como no Facebook Messenger, o recurso impede que as mensagens cheguem em mãos erradas.

Durante seu evento anual, o Google também apresentou o Duo, aplicativo de videochamadas semelhante ao Skype. A plataforma também teve boa aceitação do público e ultrapassou os dez milhões de downloads em poucas semanas. Assim como acontece no WhatsApp, as chamadas são criptografadas para dificultar que as conversas tenham a interferência de terceiros. Os dois serviços estão disponíveis gratuitamente para Android e iOS.


Fonte original: tecnologia.ig.com.br